Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




CAIO PRADO E AS RADIADORAS DO POETA

por EVERARDO BEZERRA, em 23.10.10
(ESSA ERA A NOSSA RÁDIO)

AS ROMÂNTICAS TARDES DE CAIO PRADO, AO SOM DA RADIADORA DO LOCUTOR LUIZ BEZERRA:
A foto que se observa à esquerda, é do inesquecível serviço de som auto-falante, que foi instalado na década de 70 pelo poeta Luiz Bezerra e serviu muito à nossa comunidade, pois era o único meio de comunicação local que tínhamos na época. Caio Prado viveu anos dourados nos tempos da suave e romântica voz do poeta que sempre às tardinhas iniciava o tão esperado programa: “Ao cair da tarde”. A música de abertura todos ja conheciam, era tocada em sua radiola através do LP do Cantor Carlos Galhardo, uma das mais bonitas vozes da década de 50. O disco era zelado e guardado com muito carinho, afinal, era uma relíquia dizia o poeta. A música, em uma de suas estrofes dizia mais ou menos assim: ‘Cai a tarde tristonha e serena num vazio e suave langor, despertando no meu coração, a saudade do primeiro amor’…. Essa melódica canção ecoava em toda a cidadela, pois todos cantavam acompanhando o som da radiadora do poeta! Luiz Bezerra, prendia a atenção da população declamando as suas belas poesias, bem como as do poeta Patativa do Assaré, Padre Antonio Thomaz, dentre outros. O Locutor, além de recitar seus versos com a maestria que lhe era peculiar, divulgava aniversários, achados e perdidos, avisos religiosos, e de utilidade pública. Contava causos reais de verdadeiros caiopradenses como o velho Saraiva, Tí Nêgo (João Bezerra), Chico Pedro Mentiroso e outros… Gostava de citar os nomes daqueles(as) que fizeram a história de Caio Prado antiga Cangaty, como as primeiras professoras, as primeiras famílias, os primeiros times de futebol… e dizia:- Ah! Saudades do Cangaty do passado! às 18h00min., era a hora do Angelus e uma oração de sua autoria era rezada todos os dias no mesmo horário! Essa, era reverenciada por todos; os avisos de achados e perdidos eram motivos de muitos dizerem:- Peraí rapaz, vamos escutar o poeta! Enfim, Luiz Bezerra, por motivo de força maior, teve que ir embora para Fortaleza, e hoje o que nos resta, são apenas saudades do Programa Ao “cair da tarde” e do poeta sonhador dos velhos tempos e dos belos dias. O serviço de som, serviu à Comunidade por mais de três décadas, mas infelizmente há uns cinco anos foi desativado pelos homens… e os caiopradenses verdadeiros, ficaram só com a doce recordação das poesias, dos causos, das histórias, ilustrações e do estilo único extraído da essência de sua inteligência, na forma de se comunicar, transmitindo alegria e contentamento ao seu público cadeira-cativa de todas as tardes! Luiz Bezerra, seu esforço valeu a pena, seus conselhos muito nos inspiraram e muito nos ensinaram! Muito obrigado por tudo e que o Senhor Deus te recompense! Por Luiz Everardo B. Lopes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:57


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D